26 de julho de 2011

Fotos de presos viciados mostram "o antes e o depois" do crack



A iniciativa de uma delegada da Polícia Civil do Rio de Janeiro revela em fotografias os efeitos devastadores do crack. Monique Vidal, da Delegacia de São Cristóvão (17ª DP), reuniu imagens de presos reincidentes, a maioria viciada em crack, e constatou as diferenças entre as primeiras detenções e as mais recentes.

- É uma coisa impressionante. Eles emagrecem, definham... até a cor da pele muda. É preciso ressaltar que nenhuma dessas pessoas foi presa por usar crack, mas sim porque tinham mandados de prisão pendentes. Algumas chegam a ter seis ou sete mandados por vários crimes, a maior parte roubo ou furto.

A delegada chegou à 17ª DP em março e, desde então, 54 pessoas foram presas. Segundo Vidal, pelo menos a metade é de viciados em crack.

- Eles não foram presos durante operações em favelas, mas sim durante patrulhamento nas ruas. Um deles viu as próprias fotos e comentou que o vício em crack é uma doença. A maior parte, no entanto, não sabe nem o próprio nome. Estão completamente destruídos.

A magreza, a falta de vaidade, principalmente com cabelos e barba, além da própria cor da pele, que perde o brilho, são as principais diferenças no "antes e depois" dos presos.

Nenhum comentário:

▲ Topo